VINIL PLUS SIZE: OUTONO/INVERNO 2018 APRESENTA ABORDAGEM DEMOCRÁTICA
Em Moda Plus Size, Uncategorized | 16 de abr de 2018

O brilho do vinil torna a tendência difícil de resistir

Nada de whisky a go-go na vitrola, pode apostar que o vinil – o favoritão da mulher-gato – tem de tudo para virar seu trend favorito nesse outono/inverno. Portanto, prepare o caderninho e anote as dicas aí.

  • Não precisa ser fashionista louca para usar!

Quem disser que nunca falou “eu não tenho estilo para vestir isso” está mentindo. Às vezes algumas tendências trazem propostas e proporcionam visuais muito diferentes das peças casuais, que são aquelas que recorremos na maior parte do tempo. Por se tratar de algo que foge do óbvio, a primeira sensação é de estranheza seguida da negação.

Deixa eu te contar um segredo: não existe estilo certo para cada tipo de roupa. O que de fato existe é o que você gosta ou não. Se você simpatiza com o vinil, mas tem dificuldade de usá-lo, adote a peça para ir primeiro a locais que naturalmente você se sinta segura e complete o look com outras peças que você goste bastante, assim a sua insegurança em usá-lo é neutralizada pelo conforto e tranquilidade que você tem de vestir as outras.

Já dizia minha avó: “quem não arrisca não petisca”.

  • Segura o carão meu bem!

Resolveu estourar suas barreiras, vestiu aquela saia de vinil e saiu? Segura o carão, muié! Tentar se esconder em si mesma é uma forma de arruinar aquela produção, pois sua atitude e estilo acabam sendo mascaradas pela insegurança. E posso te falar? Azinimiga tem faro para insegurança. Portanto, ‘haja o que houver’ lacre, até porque você é linda de jeans, moletom ou vinil certo?

  • Tá bom quérida, mas cadê as dicas de como usar mesmo?

Sem mais delongas, o vinil chega ao nosso dia a dia de diversas formas: por meio de sapatos, roupas, bolsas e até maquiagens! Se você é mais conservadora, comece a introduzir a tendência no seu dia a dia por meio dos sapatos e bolsas. Apesar do vinil chamar atenção naturalmente pelo brilho, há no mercado diversas opções de cores neutras, como preto e nude (nos diversos tons de pele, viu?).

Não precisa gostar de andar “emperequetada” para trazer o vinil para o seu closet, portanto se você é #BasiconasTeam um truque infalível é mixar o tecido PVC com peças mais esportivas. Lembre-se que o high-low é um estilo fácil de ser adotado, pois basta você mesclar uma peça mais basiquinha como uma t-shirt e jeans com algo mais chique, como o couro, paetê e vinil.

  • Como eu sei que ficou bom?

Eu sei que já disse isso mil vezes, mas preciso repetir: a confirmação de um look arrasador tá no espelho. Se você se olhar e curtir vá em frente que o sucesso é certo, mas como eu sei que quanto mais indicadores tivermos mais seguras nos sentimos, a minha dica é: na hora de criar uma composição com uma peça vinílica pense sempre como ficaria se fosse couro. Se você gostar, vai que é tua. Se ficar em dúvida tente de outra forma, combinado?

  • Gorda pode usar vinil?

Não, na verdade, gorda DEVE usar vinil. Normalmente o vinil chega às araras em modelagens mais ajustadas ao corpo, o que não nos impede de investir na tendência. Se você – ainda – não se sente bem evidenciando suas curvas, busque peças mais larguinhas, mas ó dica de amiga: o que nós temos “mais” é o que temos de melhor, portanto coloca essas curvas para jogo porque eu te asseguro que é muito gostoso e libertador.

  • Onde eu encontro?

Chegamos ao ponto crítico desse nosso papo de moda. Essa é a hora que vamos todas para as redes sociais usar a #EscutaModaPlus, porque depois de passar horas (não é exagero) entrando em todos os sites de marca possíveis eu só consegui encontrar duas que têm peças em vinil. Bateu aquela tristeza porque eu já tava me imaginando com aquela calça preta ou vinho vinílica.

As marcas de moda plus que têm a tendência são a ALT BRAND e VINTAGE AND CATS.

Se você encontrar mais alguma loja e/ou marca de moda plus size que já tenha nas araras a tendência, me manda o link! Combinado?

Save the vinil e vamos nos jogar nessa tendência.

Deixar um comentário